fbpx
Gestão de sortimento: na imagem, pessoa empurrando carrinho de compras no supermercado

Gestão de sortimento no varejo: veja como fazer com eficiência

Você já conhece a gestão de sortimento? Esse é um dos principais pontos para desenvolver um varejo de sucesso, conseguindo atender às demandas do consumidor e potencializar os resultados obtidos nas vendas. Para tanto, é preciso entender o conceito e como ele funciona.

É fundamental ter uma visão estratégica, para que a escolha sobre os produtos utilizados e a gestão dos estoques trabalhem em conjunto, trazendo um retorno positivo para a empresa. Porém, é comum que surjam dúvidas ou dificuldades sobre o assunto.

Pensando nisso, este conteúdo explicará o que é a gestão de sortimento e os principais pontos que devem ser observados para que ele seja eficiente no varejo. Confira!

O que é gestão de sortimento?

O sortimento no varejo trata dos diferentes itens e marcas que serão ofertados em cada categoria. Logo, se diferencia das variedades, que se referem aos diferentes tipos de produtos que serão comercializados.

Assim, quando se fala da gestão de sortimento, ela engloba as ações e cuidados adotados em relação às decisões e manutenção dos itens em estoque. Logo, ela se torna essencial para o sucesso da empresa, já que se relaciona com o atendimento da necessidade dos diferentes consumidores. 

Por que ela é importante?

Uma boa gestão de sortimento é necessária para trazer equilíbrio em relação aos itens disponibilizados na loja. Por um lado, é preciso que ele tenha opções suficientes para conseguir suprir as suas necessidades. Assim, é comum ter diferentes tamanhos ou marcas de um mesmo produto, por exemplo.

Por outro lado, se o sortimento for excessivo, ele passa a apresentar um impacto negativo. Dessa forma, após certo limite, a variedade de alternativas pode trazer dificuldades de escolha para o consumidor. Na prática, ele prejudica a experiência de compra.

Ao mesmo tempo, surgem mais dificuldades para a própria gestão. Por exemplo, será preciso de mais espaço físico para a exposição e de um melhor controle de estoque, o que pode gerar gargalos.

Portanto, a estratégia deve encontrar a composição ideal para evitar redução de vendas e trazer alternativas suficientes aos consumidores, sem que isso sobrecarregue outros setores da empresa. 

Quais são as variáveis envolvidas?

Para entender melhor a importância da gestão de sortimento no varejo, é importante entender as variáveis que estão envolvidas. Isso porque ela conta com diferentes dimensões que devem ser consideradas na tomada de decisão. Veja quais são!

Amplitude ou variedade

Já explicamos o que muda em relação ao sortimento e variedade. Porém, o conceito deve ser considerado por tratar dos segmentos trabalhados e a amplitude que deve ser considerada na gestão

Profundidade

Outro critério trata de questões que se referem a marca, tipos, tamanho e cores, ou seja, especificações detalhadas de cada produto que será comercializado. É uma questão importante para conseguir atender às diferentes necessidades e expectativas dos consumidores. 

Disponibilidade

O sortimento também deve considerar a disponibilidade, que se relaciona com o nível do serviço, o espaço disponível ou a quantidade de itens. Geralmente, ela é demonstrada por meio de um percentual que indica a quantidade de clientes que, com certeza, terão acesso ao produto. 

SKU

O termo SKU se refere a Stock Keeping Unit ou Unidade de Manutenção de Estoque, em português. Na prática, ele é um código identificador dos produtos que ajudará no controle de estoque da empresa. Ele é essencial para conseguir identificar e gerenciar informações completas sobre os itens comercializados, incluindo: 

  • cor ou sabor;
  • embalagem;
  • quantidade ou tamanho;
  • garantia;
  • descrição;
  • fabricante.

Logo, uma boa gestão do sortimento exige organização para que todos os produtos tenham um SKU padronizado, o que facilitará a manutenção dos níveis de sortimento e as decisões de compras. 

Como fazer uma boa gestão de sortimento?

Para fazer uma boa gestão de sortimento, além de entender o seu conceito, importância e variáveis, vale aplicar algumas dicas específicas. Confira os principais passos: 

  • faça pesquisas e análises para entender quais são as demandas do consumidor;
  • segmente os grupos e perfis de compradores para entender as diferentes preferências e atributos;
  • considere o público-alvo, caso exista a intenção de atrair outros grupos para o varejo;
  • estude a aceitação de diferentes tipos de produtos para compor o mix;
  • considere o estoque e a previsibilidade de vendas para compras equilibradas;
  • observe os períodos sazonais e tendências específicas;
  • tenha atenção ao espaço disponível na loja e na organização do ambiente;
  • mantenha análises constantes do desempenho para identificar pontos de melhoria. 

Tenha em mente que o sortimento não é definitivo. Ele deve ser reanalisado com frequência a fim de permitir modificações que beneficiem a empresa, especialmente em relação às vendas e controle de estoque.

Para facilitar, vale contar com o suporte de um CRM que ajude na coleta e análise de dados sobre o perfil de clientes e hábitos de compras. Com o suporte da tecnologia, é possível ter acesso a informações claras e relevantes para embasar a tomada de decisão. 

Qual é a relação da gestão de sortimento com a experiência phygital?

Um termo que tem ganhado mais espaço no mercado é a experiência phygital. Você sabe o que significa? O termo surgiu com a união das palavras “physical” (físico) e “digital”. Ele se relaciona com a transformação digital e com o crescimento de empresas que trabalham canais físicos e virtuais em conjunto.

Vale destacar que a tendência ganhou espaço na pandemia devido à necessidade de distanciamento social, mas deve se manter relevante. Nesse caso, a gestão de sortimento deve ter atenção para viabilizar o acesso a todos os itens nos diferentes canais. Ainda, existem outros pontos de atenção, como: 

  • proporcionar uma experiência semelhante nos diferentes espaços físicos e digitais;
  • adotar uma gestão e o atendimento omnichannel, integrando informações, atendimentos e pedidos;
  • manter cadeias de abastecimento flexíveis, visando manter os suprimentos disponíveis para todos os meios de vendas.

Com uma boa gestão de suprimentos, a empresa pode conquistar maior equilíbrio em relação aos produtos ofertados, enquanto mantém a sua relevância no mercado. Portanto, não se esqueça de priorizar a experiência do cliente para conseguir boas vendas e melhorar os resultados obtidos. 

Gostou do conteúdo? Então que tal aprofundar os seus conhecimentos? Aproveite para aprender como a experiência phygital pode transformar o varejo!

IZIO

View posts by IZIO
A IZIO é uma empresa especialista em tornar o #varejointeligente, usando #cashback e #crm para administrar o #loyalty. Conectamos as marcas, o varejo, a indústria com o #shopper
Scroll to top
HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com
Close Bitnami banner
Bitnami