Gestão de produtos: lojista feliz mexendo no computador

Como fazer a gestão de produtos no varejo de forma eficiente?

Saber o que vender é tão importante quanto oferecer itens de qualidade para o público. Afinal, é preciso, em primeiro lugar, despertar o interesse para motivar a compra. Para garantir que tudo isso aconteça da forma certa é por isso que existe a gestão de produtos.

Trata-se de uma análise de fatores para definir quais serão os componentes que farão parte das ofertas da empresa. Com isso, é possível aproveitar diversas vantagens, como dimensionamento adequado do estoque, aumento de competitividade e ampliação do ticket médio. Então, é justo dizer que se trata de algo essencial para o varejo que deseja chegar ao sucesso.

A seguir, você verá como realizar a gestão de produtos no varejo com base em algumas decisões importantes. Confira nossas dicas!

Conheça o perfil do cliente

Um produto pode ser ótimo e reunir as melhores qualidades e, ainda assim, não ter a saída esperada. Por que isso acontece? Por um motivo simples: pela falta de aderência com os interesses do público. Se as pessoas não tiverem vontade de comprar aquele item, é provável que ele não seja vendido.

Imagine um restaurante que direciona a sua atuação para pessoas vegetarianas. No entanto, também tem algumas opções com carne no cardápio. A qualidade dos pratos é a mesma, mas os pratos com proteína animal não têm saída. Isso faz sentido porque o perfil do público indica que as pessoas que vão ao local não consomem esses produtos.

Então, é fundamental conhecer quem é o seu cliente e o que ele deseja adquirir. Faça uma análise do perfil de compra ou mesmo pesquisas de mercado. Assim, é possível saber o que faz sentido, em termos de interesse despertado.

Defina um mix adequado

A gestão de produtos também exige atenção quanto à definição do mix de produtos. Isso se mostra relevante porque uma empresa que vende apenas um tipo de item se torna limitada e potencialmente menos competitiva.

Pense em uma loja de calçados esportivos, como os tênis e as chuteiras. Em vez de vender apenas essas peças, também é possível oferecer meias esportivas, bolas, mochilas de esportes e complementos do tipo. Assim, a pessoa encontra tudo em um só lugar e tem uma experiência melhor.

O mix de produtos também tem a ver com a variedade de marcas e opções. Em vez de disponibilizar itens de apenas uma marca ou em uma versão e limitar o poder de escolha, opte por apresentar variedade para os clientes.

Aposte na gestão de categorias

Além disso, é interessante pensar nas categorias nas quais os produtos se encaixam. Isso tem a ver com a organização e com a visibilidade, mas também se relaciona à criação de uma sequência lógica para as vendas.

Uma farmácia, normalmente, tem categorias diversas de medicamentos: os itens controlados, aqueles que são vendidos sem receita, os que agem em vários problemas e partes do corpo e assim por diante.

Na hora de oferecer mais um produto, é preciso entender onde ele se encaixa. Se o negócio não tiver uma área (e categorias) de perfumaria, não faz sentido oferecer um único o item de maquiagem ou cosmético, concorda? Então, o ideal é planejar as ofertas de acordo com os grupos, as categorias e as subcategorias.

Tenha um bom relacionamento com fornecedores

Em qualquer situação, o ideal é que o varejo tenha o apoio de fornecedores de qualidade e de confiança. Isso garante condições adequadas de pagamento, favorece a gestão financeira e ajuda a garantir a disponibilidade de itens para o público.

Em termos de gestão de produtos, é ainda mais importante dar atenção a essa relação. Diante do mix de produtos, convém pensar na contratação de diversos fornecedores ou, se for o caso, na centralização em quem oferece a maior variedade.

Também é indispensável considerar a capacidade de atendimento, em termos de variedade dos itens, quantidade, entrega e assim por diante. Assim, você tem a certeza que o estoque da sua empresa terá as características necessárias.

Invista em tecnologia

Assim como acontece em vários outros pontos do gerenciamento do negócio, o uso da tecnologia é bem-vindo e pode incrementar os resultados.

Um CRM para ponto de vendas, por exemplo, coleta os dados dos clientes no momento em que a venda é efetuada. Com um registro de histórico e informações relevantes, é possível entender o perfil do público e avaliar sua variação ao longo do tempo. Assim, fica mais simples selecionar os itens para as ofertas e até segmentar os clientes.

Já um sistema para criar e gerenciar ofertas de cashback permite trabalhar os itens com características específicas, como procura mais intensa ou maior necessidade de giro. Com o acompanhamento de todos os resultados, o relacionamento com o cliente fica melhor e a tomada de decisão é efetiva.

A gestão de produtos eficiente eleva o nível do seu negócio e potencializa as vendas, já que as ofertas despertam o interesse do público. Com o uso dessas dicas, você pode atuar de forma eficiente e competitiva.

Como a tecnologia tem um papel fundamental nesse sentido, aproveite para conferir as soluções da IZIO e descubra o que podemos fazer!

IZIO

View posts by IZIO
A IZIO é uma empresa especialista em tornar o #varejointeligente, usando #cashback e #crm para administrar o #loyalty. Conectamos as marcas, o varejo, a indústria com o #shopper
Scroll to top
Close Bitnami banner
Bitnami