Sabia que um novo cliente custa mais que um cliente fiel? Veja por que a fidelização de clientes é importante e entenda como aumentar a recompra!

Como aumentar a recompra de seus clientes? Confira nossas dicas

Manter os clientes por perto e obter a recompra é essencial para o sucesso do negócio. Afinal, consumidores fiéis custam de 5 a 25 vezes menos que novos compradores. Além disso, a fidelização reforça a imagem da empresa, aumenta o nível de competitividade e favorece o alcance de objetivos estratégicos.

Para que a situação seja possível, é preciso entender o comportamento do consumidor e saber quais são as suas necessidades. A partir disso, algumas ações são especialmente efetivas para que seja viável manter as pessoas de interesse sempre por perto.

Nesse sentido, veja dicas essenciais para aumentar a recompra do seu público e colha os resultados positivos!

Encante o cliente desde a primeira compra

Quando o objetivo é criar e fortalecer o relacionamento com o público, não é válido pensar na próxima oportunidade. Se o seu negócio não der motivos para que os compradores retornem, pode ser que não haja uma nova chance. Então, é melhor não arriscar, certo?

Para evitar a perda de boas oportunidades, o ideal é encantar o cliente desde a primeira compra. A intenção deve ser criar uma experiência tão positiva ao ponto de o público se sentir encantado e conectado com a marca desde o começo.

Isso pode ser feito de diversos modos. Em relação ao ponto de venda (PDV), é o caso de investir em ações de ambientação e de merchandising. Também vale pensar em adotar o marketing sensorial

Despertar bons sentimentos nas pessoas é uma forma de manter a sua marca relevante para compras futuras. É o caso de preparar degustações no supermercado ou permitir o teste de alguns produtos na farmácia, por exemplo.

Ainda é essencial focar em oferecer um atendimento de alta qualidade. Os colaboradores devem ser treinados e capazes de trazer uma atuação consultiva e de valor para o público. Um contato positivo gera uma ligação emocional com a marca e aumenta as chances de consolidar a recompra em uma futura oportunidade.

Invista em relacionamento

Como a intenção é fazer com que as pessoas retornem para outras aquisições, não faz sentido pensar apenas no momento da primeira compra. Em vez disso, o foco deve ser criar um bom relacionamento com o cliente.

A principal intenção é demonstrar que sua marca enxerga os consumidores mais que como números ou oportunidades de vendas. Começar pela coleta de dados pessoais e de consumo é um bom caminho. Mais que entender o comportamento do consumidor, há como personalizar algumas experiências.

É o que acontece ao segmentar ofertas para uma parte do público. Considerar necessidades específicas para criar uma possibilidade altamente atrativa costuma aproximar as pessoas da marca, então vale a pena ter isso em mente. O mesmo vale para datas promocionais e que permitem atingir um segmento de interesse.

Também é preciso pensar em meios de manter o contato, ainda que fora do espaço de varejo. A interação nas redes sociais é um bom exemplo, já que ajuda a deixar o negócio conectado diretamente com o público, com um contato em tempo real.

Principalmente, as pessoas devem sentir que a marca oferece elementos valiosos para a conexão — e significa ir além de ofertas e de exibição de preços. Disponibilizar dicas e sugestões, por exemplo, torna o contato humanizado.

Use as ferramentas certas

A verdade é que um bom relacionamento depende, ainda, da adoção das ferramentas ideais para esse gerenciamento. Por isso, é essencial mergulhar na ideia do varejo inteligente, com a integração estratégica da tecnologia ao cotidiano de negócios.

Uma das formas de conseguir a atenção e o relacionamento com o público, como visto, é pelas redes sociais. Marcar presença nas redes preferidas do seu mercado, com consistência e qualidade, é uma ótima tática. No entanto, há como ir além.

Utilizar o e-mail marketing permite manter contato com o shopper, sem intermediários. É viável enviar dicas sobre assuntos de interesse, disponibilizar ofertas exclusivas e apresentar novidades.

Outro canal de comunicação que merece a sua atenção é o SMS marketing. Considerando que olhamos o celular mais de 200 vezes por dia, essa é uma boa forma de atrair e conquistar a atenção do mercado consumidor.

Por falar nos hábitos de consumo de tecnologia, o WhatsApp é outra ferramenta indispensável. Na versão Business, é possível falar com o público de maneira profissional, sem deixar de aproveitar todas as funcionalidades. Então, vale a pena considerar usar esses recursos.

O ideal é integrar os canais e criar uma experiência única, personalizada e que atenda às necessidades de quem compra. No entanto, tome cuidado para não gerar um bombardeio de informações, o que não é interessante ou desejado pelo shopper.

Crie um programa de fidelidade

Embora todos esses pontos sejam motivadores para a recompra, é preciso dar motivos especialmente intensos para o público retornar. Nesse sentido, a dica é montar um programa de fidelidade e recompensas.

A ideia é simples: quanto mais as pessoas consumirem na sua empresa, mais ganharão. Como oferece reconhecimento, é uma maneira de premiar o relacionamento e de valorizar quem está sempre por perto do seu negócio.

Um dos meios eficientes de obter bons resultados é com a ajuda do cashback. Nessa modalidade, é possível definir condições para certos produtos ou valores de compras. Quando o cliente cumpre essa condição, recebe parte do dinheiro que gastou de volta, na forma de créditos.

Imagine que compras acima de R$ 250,00 oferecem 15% de cashback. Alguém que gastar R$ 300,00 terá R$ 45,00 de crédito para usar como desconto na próxima compra. Como o uso desse benefício está atrelado a um novo pedido, há chances ampliadas de conquistar a recompra.

O importante é contar com um bom sistema de gerenciamento do programa de fidelidade. Se as pessoas puderem conferir o próprio saldo de forma fácil, por meio de uma carteira virtual, o aproveitamento desses créditos será facilitado. Quanto maior for o nível de transparência, maior tende a ser a satisfação do público com a experiência.

Realize o pós-venda

Como dissemos, o relacionamento com o cliente é a chave para a recompra. Afinal, as pessoas buscam mais que boas ofertas. Hoje, os consumidores procuram boas conexões com as marcas, com maior disposição à fidelização. Para concretizar tudo isso, o ideal é investir em um pós-venda de qualidade.

Então, significa que o mercado não deve ter um bom atendimento somente antes da compra, quando está sendo convencido. É fundamental prestar um suporte de qualidade para resolver dúvidas e problemas, por exemplo. Isso consolida a confiança entre o negócio e o shopper e aumenta as chances de manter as pessoas por perto.

Além de tudo, como visto, as ferramentas digitais ajudam a estabelecer o contato. Use esses canais para ir além das ofertas e entregar valor pós-venda. Pode ser o caso de enviar dicas de receitas ou alimentação saudável para o público que aproveitou certa oferta.

Não menos importante, vale a pena dar abertura para o recebimento de feedbacks. Quando as pessoas sentem que suas opiniões são valorizadas, costumam se aproximar da marca — e essa não deixa de ser uma forma de criar uma ótima experiência pós-venda.

O foco deve estar em dar continuidade ao relacionamento, por meio da confiança, da proximidade e da relevância. Isso diminui as chances de um shopper escolher a concorrência e mantém a sua marca sempre em evidência no momento das próximas compras.

Acompanhe os resultados e adapte a estratégia

Depois de implementar todas as ações, é a hora de saber o que tem dado resultado. A melhor maneira de fazer isso é com o acompanhamento do desempenho de toda a estratégia.

É essencial, primeiramente, contar com um bom CRM. Por meio desse sistema, é possível obter dados sobre os clientes e seus hábitos de consumo. Assim, há uma visão clara de quais são os produtos com maior saída, quais são as preferências e até qual é o volume de recompra.

Também é importante definir indicadores-chave de performance (KPI). Eles devem ser relevantes e indicar, efetivamente, a situação quanto ao retorno para novas aquisições. Algumas medidas incluem:

  • ticket médio (já que clientes fidelizados gastam mais);
  • Custo de Aquisição do Cliente — CAC (que é menor diante da fidelização);
  • taxa de conversão para campanhas de recompra;
  • volume de vendas (para comparar com períodos anteriores à estratégia);
  • Retorno sobre Investimento — ROI, entre outros.

A partir dessa análise de resultados, é possível saber o que tem dado certo e o que ainda precisa ser alterado. Para isso, basta comparar com os objetivos estratégicos definidos inicialmente e entender quais são os desvios.

Desse jeito, é possível melhorar a tomada de decisão quanto ao ajuste da estratégia. O monitoramento consistente favorece a melhoria contínua e permite, então, ter um desempenho cada vez melhor.

Aumentar a recompra torna o negócio mais sustentável e competitivo. Para alcançar esse resultado, é fundamental investir em relacionamento, fidelização e gestão de clientes de modo efetivo. Assim, o varejo consegue manter as pessoas por perto e passa a colher os frutos positivos dessas ações.

Quer outras dicas para colocar em prática no seu negócio? Curta nossa página no Facebook e nos siga no Instagram para não perder nada!

IZIO

View posts by IZIO
A IZIO é uma empresa especialista em tornar o #varejointeligente, usando #cashback e #crm para administrar o #loyalty. Conectamos as marcas, o varejo, a indústria com o #shopper

1 Comment

  1. […] chances de se firmar em um setor que é competitivo por natureza. Além disso, é uma forma de obter compras recorrentes, mais previsibilidade e até indicações para outros clientes em […]

Comments are closed.

Scroll to top
Close Bitnami banner
Bitnami